Classes C, D e E impulsionam os E-commerces Brasileiros

Nos últimos anos é perceptível que as classes mais baixas tem ganhado foco especial de várias empresas. Esse interesse é impulsionado pelo crescimento de computadores nos lares de muitos brasileiros, esses que ganham até 5 salarios mínimos, porem representam uma grande parcela do e-commerce brasileiro.

Essa “informatização” dos lares brasileiro pode ajudar o e-commerce brasileiro a subir alguns degraus e ganhar alguns zeros em suas receitas, Casas Bahia saiu na frente no quesito de entender essas classes com rendimento mais baixo, mas no quesito internet, saiu devendo muito, perdeu o timing e entrando com um site ruim. Mas a concorrencia é grande, com vários players grandes como submario e americanas, Magazine Luiza, Ponto Frio, Extra, Compra Facil e vários outros.
“uma ferramenta importante para driblar a crise, mas também um caminho importante para o varejo.”
Consumidor Moderno

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *